Segunda-feira, 7 de Abril de 2008
Rádio Blog: Dietas


Aí está um novo desafio, em início de semana: Carla Hilário Quevedo escreve esta semana sobre Dietas, em parceria com o jornal Meia Hora. Pode dar-nos a sua opinião para o 21.351.05.90 ou mais abaixo.

Dietas.
Peixinho cozido com batatas e grelos, sopas e saladas desenxabidas, fruta mas nem sempre, água mas mesmo muita água... todos conhecemos as restrições impostas pelas dietas. As correntes de saber dietético dividem-se: umas obrigam à abstinência de certos líquidos e sólidos, outras impõem que se coma muito pouco, de poucas em poucas horas. Tudo para combater esse terrível mal da gordura em excesso, que além de ser motivo de doenças graves não está na moda desde o século XVIII. Parece haver boas razões para iniciar uma dieta, e os primeiros raios de sol levam os mais culpados àquela inscrição secretamente prometida há muito no ginásio. Mas, hoje em dia, os métodos naturais para emagrecer parecem estar a perder pontos na concorrência com os produtos dietéticos disponíveis no mercado. A tendência para utilizar medicamentos e suplementos alimentares para controlar o peso tem aumentado. Mas o caso recente da suspensão da venda de Depuralina, apresentado como um suplemento alimentar de alto conteúdo em fibras e de baixo teor calórico, deve alertar os consumidores para o uso deste tipo de produtos. A indústria farmacêutica é irresponsável ao ponto de lançar produtos inseguros no mercado? Em quem podemos confiar? Qual continua a ser o melhor método para emagrecer?

Os comentários podem ser feitos para o 21.351.05.90. Para ouvir na próxima 6ªf, depois das 10.30.

publicado por jazza-me
link do post | comentar

Comentários:
De Ana M a 7 de Abril de 2008 às 11:11
Dietas é um bom tema. anda tudo atarefado com dietas loucas e a fazer disparates e depois admiram-se. As dietas têm de ser controladas por um médico, de preferência um nutricionista, tudo o que fuja disto é ou pode ser disparatado!


De democratico a 7 de Abril de 2008 às 11:32
Eu penso que as pessoas devem ter muito cuidado antes de começar a fazer ou pensar fazer uma dieta devem-se dirigir primeiramente a um nutricionista sem deixar de recorrer nunca ao acompanhamento pelo medico de familia.É logico que este tipo de produtos tal como o depuralina e outros suplementos alimentares não são de modo algum confiavel e as pessoas devem ter bastante cuidado e não recorrer de modo algum a eles.


De Monica a 7 de Abril de 2008 às 23:47
Não há receitas milagrosas- os suplementos ou medicamentos poderão, quem sabe, dar uma ajuda- mas apenas uma alimentação cuidada, uma dieta acompanhada por um médico ou nutricionista, e exercício físico resolvem o problema do excesso de peso.Ah! E outro factor muito importante: motivação e força de vontade! Sem isso, nada feito ...


De Rui Zink a 8 de Abril de 2008 às 13:00
Na Oprah o dr. Oz disse que o sexo é a melhor forma de dieta. E a mim agrada-me a ideia. O problema é que, se eu quiser comprar este produto, a sociedade reprova-me. Mas eu não acredito em medicamentos grátis... além de que o barato sai caro. Há ainda outro problema: em questões fundamentais para a saúde, fará algum sentido metermo-nos nas mãos de amadores?


De Monica a 8 de Abril de 2008 às 14:39
Obrigada, Rui, de facto, no meu comentário, esqueci-me desse factor essencial à dieta ... e para o qual convém sempre haver muita motivação!


De Tânia V. a 8 de Abril de 2008 às 15:18
Tenho a certeza de que a maioria das pessoas não sabe comer. Desconhece em absoluto o que são os alimentos, as propriedades dos mesmos, os que necessitamos para viver, os que não fazem falta nenhuma, os que nos podem matar etc. Nada. Por outro lado, desconhecem em absoluto o funcionamento do corpo. Consequentemente, acreditam que a medicamentagem é a salvação. Mas não é. Mais do que irresponsabilidade, recorrer aos medicamentos para emagrecer é desnecessário. E se a indústria farmacêutica anda a ocupar recursos com coisas desnecessárias, só pode querer dizer que é uma chupista. Ora, está mal. Nascer numa família com hábitos saudáveis (lamento, mas é a verdade), fazer leituras sobre os alimentos (lamento, mas é a verdade), exercício físico e alimentação correcta farão o serviço de forma permanente. Sugiro – para os que não nasceram na tal família e que não lêem… coisas e etc. – a deslocação a um nutricionista. Nada está perdido e… abaixo os gordos, fundamentalmente.


De Nuno a 8 de Abril de 2008 às 17:45
"a indústria farmaceutica é irresponsável ao ponto de..."
Os fabricantes e vendedores de "produtos naturais" como a depuralina podem ser considerados "indústria farmaceutica" quando não estão sujeitos ao rigoroso controlo a que são sujeitos os remédios, esses sim, produtos da indústri farmaceutica?

Não é perigoso meter tudo no mesmo saco?


De Miucha a 8 de Abril de 2008 às 18:58
Cara Carla,



Não sou gorda e nunca o fui, mas os anos acumulados (para 42 em Maio) fazem aparecer aquelas excrescências onde não as queremos.

Assim, aconselho vivamente a dieta de South beach (só nome é apetecível). Nunca tinha feito uma dieta em toda a minha vida até Junho do ano passado, quando por acaso e no pior sítio que se possa imaginar – uma bomba de gasolina – vi o livrinho da dieta, de que já tinha ouvido falar. Talvez por o nome ser glamoroso, ser início de Junho e ir nessa altura para um fim-de-semana às Berlengas, a verdade é que tudo se conjugou e lá arranjei motivação suficiente para comprar o livro, lê-lo (mesmo), compreendê-lo e executá-lo. Tem o menu das receitas a “aplicar” e tudo. Acabei por prolongar a 1ª etapa (quinze dias) por quase um mês. Só se sofre um bocadinho com fome nos primeiros dias (é porque nos divorciamos definitivamente do nosso indispensável pão). Come-se sem limite às refeições, não as batatas nem o arroz e nem o pão, mas passa-se bastante bem – e tem resultados! Os resultados não devem ser observados na balança – a melhor prova são os jeans acabados de lavar e secar (nada de batotas – os jeans ganham “cama” ao fim de 1 dia – por isso têm de se usar como medida quando acabados de secar).

Ah! Fez-me imensa impressão ter de comer ovos ao pequeno-almoço (sempre achei detestável esse hábito muito anglo-saxónico), mas análise recente diz-me que os meus níveis de colesterol estão abaixo do valor permitido (os tais 190), por isso nem os ovos são impedimento.

Apesar do meu entusiasmo garanto-lhe que não recebo qualquer comissão por lhe estar a “vender” o produto.



É só mesmo conversa de mulher!



Miucha



Comentar post


Rádio Blog
Carla Hilário Quevedo
Metro - Rádio Europa Lisboa
Tema da semana: Rádio Blogue.
Comente aqui ou em 21 351 05 90.
A sua voz vai para o ar :
6ª feira, 11h35/17h40
Domingo, 18h35






Rádio Europa Lisboa
Rua Latino Coelho, 50 - 1º
1050-137 Lisboa, Portugal
Tel.: 21 351 05 80

Email   Estamos no Facebook   Siga-nos no Twitter
Emissão online:

clique para ouvir a emissão da europa


Rádio Blog
Carla Hilário Quevedo
Metro - Rádio Europa Lisboa
Tema da semana: Rádio Blogue.
Comente aqui ou em 21 351 05 90.
A sua voz vai para o ar :
6ª feira, 11h35/17h40
Domingo, 18h35



POSTS RECENTES

A História de... José Man...

Rádio Europa Lisboa

A História de... Miguel P...

Funchal Jazz 2011: 7 a 9 ...

Diogo Vida no Braço de Pr...

Internacional Europa

RFI: emissões em 90.4 fm

JIGG 2011: Jazz im Goethe...

A História de... Vital Mo...

Cool Jazz Fest 2011, 4 a ...

Bobby McFerrin leva VOCAb...

Série aTensãoJAZZ chega a...

ARQUIVOS
TAGS

todas as tags

blogs SAPO
SUBSCREVER FEEDS