Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jazza-me muito...

O JAZZ SUBIU-NOS À CABEÇA!

O JAZZ SUBIU-NOS À CABEÇA!

jazza-me muito...

04
Abr11

Discofonia

jazza-me

 

Estudava pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto quando decidiu fazer da música a sua vida. O jazz tornou-se uma escolha evidente,  já depois de ter tomado contacto com a música erudita contemporânea, e o contrabaixo passou a ser o centro da sua vida aos 22 anos. Nebulosa (Clean Feed), o disco de estreia de Hugo Carvalhais (n. 1978), teve lançamento em Setembro passado, no Festival Jazz.pt, e nova apresentação este fim-de-semana, na Festa do Jazz do Teatro São Luiz. Uma oportunidade para ouvirmos o músico do Porto e descobrirmos Nebulosa, gravado com Gabriel Pinto (piano, sintetizadores), Mário Costa (bateria) e o norte-americano Tim Berne (saxofones)- substituído, em Lisboa, pelo saxofonista francês Emile Parisien.

Os programas anteriores estão aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf, 4 de Abril- 18h

14
Fev11

Discofonia

jazza-me

(Foto daqui)

 

Esperanza Spalding, a contrabaixista, cantora, compositora, produtora e arranjadora norte-americana de 26 anos, foi a grande vencedora do Prémio Artista Revelação nos Grammy 2011. Os prémios da indústria norte-americana contemplam o jazz, em categorias próprias como melhor álbum contemporâneo, melhor disco de jazz vocal, melhor solo improvisado ou melhor álbum de jazz instrumental, mas a atribuição a Esperanza Spalding de um prémio tão cobiçado como o de artista revelação é sobretudo uma vitória da própria Esperanza, pelo trabalho que tem desenvolvido ao longo dos anos, nomeadamente como professora no Berklee College of Music (Boston), pela música, que apela a diferentes públicos, e pela personalidade efusiva que revela a cada concerto. Entre as reacções ao prémio contaram-se muitos "quem é ela?"- afinal, Chamber Music Society, o seu terceiro e novo disco, vendeu pouco mais de 30 mil exemplares, o disco menos vendido entre os nomeados ao mesmo prémio. No jazz, a cantora e contrabaixista é tudo menos uma estranha. Esta tarde recuperamos uma breve conversa com Spalding, a propósito do álbum Esperanza e do seu primeiro concerto em nome próprio em Portugal, no CCB, em Fevereiro de 2009.

Os programas anteriores estão aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf, 14 de Fevereiro- 18h

27
Set10

Discofonia

jazza-me

Demian Cabaud (Foto de Hélio Gomes)

 

Nasceu em Buenos Aires, estudou no Berklee College of Music e veio a Portugal, onde se apaixonou por Sintra. Acabou por ficar. Ao longo do seu percurso, o contrabaixista Demian Cabaud tem tocado com Joe Lovano, Gerald Cleaver, Francisco Mela, Bill Carrothers, Jorge Rossy, Nuno Ferreira, Afonso Pais, Jorge Reis, Pedro Moreira e André Matos, entre muitos outros músicos. Estreou-se em disco com Naranja (TOAP, 2008), com um colectivo estrangeiro, e lançou agora Ruínas (TOAP), o seu segundo álbum enquanto líder, no qual assina quase todas as composições. João Guimarães (sax alto), Zé Pedro Coelho (sax tenor) e Marcos Cavaleiro (bateria), membros da Orquestra de Jazz de Matosinhos, formam o novo 4teto do contrabaixista da Orquestra, que convidou ainda, para este seu segundo registo, o pianista argentino Leo Genovese e o guitarrista André Fernandes. Dois anos depois de Naranja, voltamos a receber Demian Cabaud para nos falar do que mudou na sua música.

Os programas anteriores estão aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf, 27 de Setembro- 18h

06
Jul09

Discofonia

jazza-me


     Ricardo Vogt, Esperanza Spalding, Otis Brown, E.U.A. em 2008 (daqui)

 

Esta tarde voltamos a ouvir a cantora, contrabaixista e compositora Esperanza Spalding, de regresso a Portugal para um concerto único no Sítio das Fontes, Lagoa, na próxima 6ªf, 10 de Julho, a convite do Allgarve.

No início deste ano, Esperanza Spalding apresentou-se pela primeira vez, com o seu 4teto, em Lisboa. Nessa altura falou-nos do seu percurso, da paixão pela música brasileira e pelo contrabaixo, e é essa conversa que hoje recuperamos.

O Discofonia tem podcast aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf, 6 de Julho- 18h

09
Fev09

Discofonia

jazza-me

                                       Nelson Cascais com Benny Lackner e Mathieu Chazarenc, Hot Clube

 

Tocar com um sorriso poderia ser um lema para Nelson Cascais, para quem a música é encarada com toda a seriedade... mas da qual a diversão é parte essencial. O contrabaixista acaba de apresentar Guruka, um novo disco em 5teto, com Pedro Moreira, André Fernandes, João Paulo Esteves da Silva e Iago Fernandez, em edição da Tone of a Pitch, e fala-nos esta tarde da composição e da amizade, dos festivais de jazz e das referências de sempre.

O Discofonia fica disponível aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf., 9 de Fevereiro- 18h

26
Jan09

Discofonia

jazza-me

                                                                                        Esperanza Spalding (foto Johann Sauty)

 

Uma semana antes do concerto no CCB, que marca o regresso de Esperanza Spalding a Lisboa, falamos brevemente com a cantora-compositora-contrabaixista que abandonou o violino e o clarinete, aos 15 anos, para se dedicar ao contrabaixo. 10 anos depois, "a melhor baixista acústica em ascensão", como lhe chamou a revista Down Beat, tem dois discos editados, Junjo, e o novíssimo Esperanza, e um convite de Joe Lovano para integrar o novo projecto do saxofonista, o 5teto Us Five, que acaba de ser registado em disco.

No próximo dia 1 de Fevereiro, Esperanza Spalding está ao vivo no CCB, em 4teto, com Leo Genovese (piano), Ricardo Vogt (guitarra) e Otis Brown (bateria).

O Discofonia está disponível, em podcast, aqui.

 

Com Mafalda Costa

2ªf., 26 de Janeiro- 18h

15
Abr08

Dicionário do Jazz

jazza-me


Charles Mingus (1922-1979), a quem chamaram "jazz's angry man", que despedia os músicos em cima do palco para os voltar a contratar, que confrontava o público pela falta de atenção e exprimia frequentemente a sua ira, era, também, um bon vivant que assumia o gosto pelo vinho, as mulheres e os charutos cubanos. Conviveu e trabalhou com Ellington e Parker, Miles e Coltrane mas também com a cantora Joni Mitchell, o cineasta John Cassavetes, o coreógrafo Alvin Ailey e os escritores Jack Kerouac, Alan Ginsberg e Ralph Ellison. Pithecanthropus Erectus, Tijuana Moods, Ah Um, Money Jungle, The Black Saint and the Sinner Lady são alguns dos discos a ouvir.
Recordamo-lo ao vivo, em concerto para a televisão da Noruega, em 1964 e em 6teto, com Clifford Jordan (sax tenor), Johnny Coles (trompete), Jaki Byard (piano), Dannie Richmond (bateria) e Eric Dolphy (sax alto, flauta e clarinete baixo): Orange was the Colour of Her Dress, Then Blue Silk.

Com Betânia Valente e Andreia Lago

2ª a 6ª- 12.15/ 17.15/ 20.15

Sábado-14.15/ 17.15

Domingo-12.10/ 18.15

22
Mar08

Dennis Irwin (1951-2008)

jazza-me

"All Ears, All the Time" de Bret Primack

 

O contrabaixista Dennis Irwin, que acompanhou Joe Lovano no concerto da Aula Magna, do passado mês de Outubro, faleceu no início deste mês, aos 56 anos. Tocou com Red Garland, Betty Carter, Albert Ayler e Art Blakey e os Jazz Messengers, entre outros. Gostava de cantar James Brown e Otis Redding, sob pseudónimo, e um dos seus projectos era dedicar um disco ao chorinho e maracatu brasileiros. O vídeo mostra excertos da sua participação no Joe Lovano Nonet, ao vivo em Paris, e nas gravações de Streams of Expression, do Joe Lovano Ensemble.

14
Mar08

Discofonia

jazza-me


Demian Cabaud começou a tocar contrabaixo há 8 anos. Pouco depois entrava na Berklee College of Music, em Boston, EUA, e foi aí que decidiu vir para Portugal. Ao longo dos 4 anos que tem vivido no nosso país, Cabaud tornou-se um sideman de Maria João e Mário Laginha, Vasco Agostinho, André Matos, João Lencastre, Afonso Pais, Carlos Martins e Gonçalo Marques, entre muitos outros, para além de integrar a secção rítmica da Orquestra de Jazz de Matosinhos.
Nascido na Argentina, Demian Cabaud tem espírito de viajante mas veio para ficar. O seu primeiro disco, Naranja, de composições originais, foi editado no início deste ano pela Tone of a Pitch.

Com Mafalda Costa
Sábado, 15- 19h/ Domingo, 16- 21h/ Segunda, 17- 20h
05
Out07

Discofonia

jazza-me

 

Carlos Barretto faz parte da primeira geração de contrabaixistas profissionais de jazz no nosso país. Depois de ter passado largos anos em Viena e em Paris, Barreto regressou a Portugal... e voltou a partir, desta vez para Espanha. Mas o bilhete não foi só de ida: ao longo deste ano, Barretto reformulou o seu trio, com Mário Delgado e José Salgueiro, que é agora um sexteto, com Bernardo Sassetti, João Moreira e Sebastien Scheriff. Os In Loko, como se chamam, têm tido uma apresentação regular em Lisboa, nos últimos meses.

Amanhã, 6 de Outubro, estão ao vivo na Marinha Grande, no penúltimo dia do Festival de Jazz da Alta Estremadura.  

 

Com Mafalda Costa

Sábado-19h/ Domingo-21h/ Segunda-20h

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Emissão online:

clique para ouvir a emissão da europa




Rádio Europa Lisboa
Rua Latino Coelho, 50 - 1º
1050-137 Lisboa, Portugal
Tel.: 21 351 05 80

Email   Estamos no Facebook   Siga-nos no Twitter

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2006
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D